A Incrível História da Inteligência Artificial | 🥇Clinks®️

A Incrível História da Inteligência Artificial

22/03/2019 Por: na Categoria Inteligência Artificial com 0 e 4
Home > Blog > Inteligência Artificial > A Incrível História da Inteligência Artificial

Infográfico: em ordem cronológica, conheça os principais momentos da história da Inteligência artificial, desde a década de 50 até os dias de hoje.
Infográfico História da Inteligencia Artificial - Clinks
Infográfico História da Inteligencia Artificial – by Clinks

Compartilhe no seu site (selecione, Ctrl C e Ctrl V):

A história da Inteligência Artificial nos tempos modernos

1950
Alan Turing publica um artigo sobre testar a capacidade das máquinas pensarem, exibindo um comportamento inteligente semelhante aos humanos. O teste passa a ser conhecido como Teste de Turing, e se torna um conceito fundamental da Inteligência Artificial.

1951
A SNARC, a primeira rede neural de inteligência artificial, é construída por Marvin Minsky e Dean Edmunds. A SNARC utiliza 3000 válvulas para simular uma rede de 40 “neurônios”.

1952
O primeiro programa de jogo de xadrez foi escrito por Arthur Samuel, da IBM, com alto desempenho de competitividade.

1956
O termo Inteligência Artificial é cunhado pelo jovem cientista da computação, John McCarthy.
É realizada a Primeira Conferência Internacional de Inteligência Artificial. Nela, Nathaniel Rochester, da IBM, apresenta um modelo de rede neural artificial, simulando centenas de neurônios conectados.

1957
É inventado o Perceptron, uma rede neural artificial. Seu criador, Frank Rosenblatt, é considerado por muitos como o fundador da neurocomputação.

1958
John McCarthy desenvolve a linguagem de programação LISP.
É realizada a Conferência de Teddington onde os trabalhos de grandes nomes da programação e inteligência artificial são apresentados, tais como John McCarthy, Oliver Selfridge e Marvin Minsky.

1959
O termo “Aprendizado de Máquina” é cunhado por Arthur Samuel.

1963
Thomas Evan desenvolve o programa Analogy que é capaz de resolver os mesmos problemas de analogia dos testes de QI.

1964
O programa SIR é escrito por Bert Raphael. O sistema tem a capacidade de acumular dados e fazer deduções. O SIR consegue fazer perguntas para obter mais dados e, assim, resolver ambiguidades.

1965
Surge ELIZA, o primeiro robô de conversação, que simula diálogos.

1967
DENDRAL é escrito, um programa capaz de predizer estruturas de compostos químicos utilizando dados de análises de rotina.

1968
Marvin Minsky e Seymour Papert escrevem o livro Perceptrons que aborda a análise de redes neurais artificiais.

1969
Shakey é introduzido como o primeiro robô móvel controlado por meio da Inteligência Artificial.

1973
Após a veiculação de um relatório sobre atrasos no avanço da Inteligência Artificial e suas limitações, a tecnologia entra no chamado Inverno da IA. Até 1980, a Inteligência Artificial ficaria estagnada.

1981
Sistemas comerciais atraem novos investimentos para a tecnologia. É o fim do Inverno da IA.

1985
Um software artista é apresentado em uma conferência sobre Inteligência Artificial. O programa AARON é capaz de realizar pinturas de forma autônoma, sem precisar de uma base de dados preestabelecida.

1988
É escrito o Jabberwacky, um chatbot que simula um bate-papo humano natural, de forma bem-humorada.
Membros do Centro de Pesquisa Watson, da IBM, anunciam mudanças nos métodos utilizados para tradução automática. As mudanças aproveitam melhor o aprendizado da máquina.

1993
Rod Brooks inicia o projeto COG. Trata-se de um robô com inteligência artificial capaz de aprender por meio de interações com pessoas e manuseando objetos.
É desenvolvido o Wanderer, considerado por muitos como o primeiro webcrawler. Inicialmente desenvolvido para a contagem de servidores web, seria posteriormente utilizado como motor de busca, na forma do Wandex.

1995
Richard Wallace desenvolve o chatbot ALICE, inspirado por ELIZA de J. Weizenbaum. O diferencial está na coleta de dados de linguagem natural em uma escala sem precedentes, graças ao advento da internet.

1996
O Google estabelece uma nova era das buscas na web ao utilizar a métrica de PageRank para definir a utilidade e relevância dos sites apresentados aos internautas.

1997
O Deep Blue, desenvolvido pela IBM, derrota o campeão do mundo de xadrez, Garry Kasparov.
O robô-veículo Sojourner toma suas próprias decisões a medida que explora a superfície do planeta Marte.

2000
Cynthia Breazeal desenvolve o KISMET, um robô capaz de simular e reconhecer emoções humanas.

2001
A Amazon utiliza a filtragem colaborativa baseada em itens para recomendação de produtos.

2003
A IBM cria o Watson, nome dado em homenagem ao fundador da IBM, Thomas Watson. A solução objetiva coletar dados disponíveis e superar obstáculos.

2006
A Netflix lança a primeira competição “Netflix Prize” com o objetivo de encontrar um programa de recomendação mais preciso para seus usuários.

2007
O cientista da computação Fei Fei Li inicia a criação do ImageNet, um grande banco de dados de imagens. O objetivo do ImageNet é auxiliar na busca e reconhecimento de objetos visuais.

2009
O Google começa a testar um automóvel que se desloca sem motorista.
É desenvolvido o Stats Monkey, um programa que escreve notícias de esportes sem intervenção humana.

2011
Google lança o projeto Google Brain o que aumenta as possibilidades Deep Learning.
A Microsoft introduz o Deep Learning em seus produtos reconhecimento de voz, como a busca por voz no Bing e os comandos de voz no X-Box.
O Watson, a plataforma de serviços cognitivos da IBM para negócios, é apresentado mundialmente. A vitória do supercomputador sobre os humanos no programa Jeopardy é um dos grandes responsáveis por esta publicidade.

2012
Em Londres, é fundada a DeepMind. A empresa desenvolve algoritmos que permitem que simuladores, e-commerces e jogos “aprendam” com o comportamento dos usuários.

2013
Facebook investe pesado na contratação de profissionais de redes neurais. O objetivo é aprimorar a Inteligência Artificial para tradução de bilhões de postagens diárias, bem como na pesquisa, organização e identificação de fotos.
A Inteligência Artificial também é utilizada pelo Facebook para aprimorar seu feed de notícias.
A IBM anuncia que disponibilizará a API do Watson para desenvolvedores.

2014
IBM anuncia investimentos no Watson e outras tecnologias para ajudar países da África a enfrentar problemas de desenvolvimento.
A IBM adquire a empresa norte-americana Silverpop, cuja plataforma reúne dados locais para entender o comportamento dos clientes. Este movimento seria o precursor do IBM Watson Campaign Automation.
A IBM traz o Watson para o Brasil. Empresas de diversos segmentos integram a primeira onda de conversão para a tecnologia de computação cognitiva.

2016
Condé Nast, um dos maiores grupos internacionais de revistas, utiliza o IBM Watson para identificar características demográficas e traços de personalidade do seu público.

2017
Google AdWords anuncia um grande número de inovações utilizando o aprendizado de máquina. Entre elas as campanhas universais para apps, metas inteligentes e segmentação de públicos-alvo de intenção personalizada.
O IBM Watson Campaign Automation torna-se disponível no Brasil. A nova solução de marketing inteligente utiliza o tão falado Big Data para integrar on e off, criando campanhas de marketing altamente personalizadas.

2018
A Clinks entra na era da Inteligência Artificial e passa a operar o Google Ads com uso de Machine Learning, Data Drive, Smart Bidding e Automação dos anúncios de Links Patrocinados, gerando resultados mais otimizados e acertivos para seus clientes. Foi destaque no Brasil com case de sucesso devido aos resultados obtidos na implantação das Smart Campaign do Google Ads.

Clinks - Inteligência Artificial, Machine Learning, Smart Bidding, Data Drive, Automação.

Copyright © Clinks®️ - Google Ads Partner PREMIER🥇. Agência Certificada Google Ads.

Seus Links Patrocinados Nas Mãos de Especialistas.