Identifique Intenção de Pesquisa e Gerencie o Pós-Clique Para Melhorar ROI no Google Ads | Clinks

Identifique Intenção de Pesquisa e Gerencie o Pós-Clique Para Melhorar ROI no Google Ads

24/09/2018 Por: na Categoria Anuncia no Google de forma autônoma com 0 e 3
Home > Blog > Anuncia no Google de forma autônoma > Identifique Intenção de Pesquisa e Gerencie o Pós-Clique Para Melhorar ROI no Google Ads

Como melhorar o retorno sobre meus investimentos (ROI) ao anunciar nos Links Patrocinados? Veja como a intenção de pesquisa do público-alvo e a gestão da experiência no pós-clique têm uma relação direta com isso

Se você possui uma empresa e gerencia campanhas no Google Ads de forma autônoma, talvez se pergunte com frequência: como melhorar o retorno sobre meus investimentos (ROI) ao anunciar nos Links Patrocinados?

A resposta não é tão simples como possa parecer. Pelo menos, não é algo que possa ser resumido em poucas palavras.

O sistema de publicidade do Google Ads é extremamente complexo. São diversas opções de configuração (além dos textos, vídeos e imagens em cada criativo) que interferem no potencial de cada anúncio.

Neste artigo, vamos ver dois aspectos que costumam caracterizar falhas em campanhas de Links Patrocinados gerenciadas de forma autônoma.

Veja se de alguma forma você se identifica com estas características.

Não Identificar Diferenças na Intenção de Pesquisa dos Usuários

Intenção de pesquisa

Você deve estar ciente de que, o grande potencial que o Google Ads oferece é a capacidade de exibir os anúncios certos na hora certa.

No entanto, para alcançar este potencial é preciso levar em consideração a intenção de pesquisa dos usuários. Afinal, as intenções variam grandemente. Se um anúncio não for exibido de acordo com a intenção do cliente, o Link Patrocinado pode perder completamente sua relevância.

Portanto, é importante ter em mente que os usuários não se comportam da mesma maneira. Na verdade, até mesmo um único usuário pode ter intenções diferentes dependendo do canal que ele esteja acessando.

Por exemplo: um usuário, ao realizar uma pesquisa no Google, pode ter uma intenção diferente de quando ele faz uma busca no Facebook.

Se você divulga seus produtos ou serviços em redes sociais, não leve esta mesma mensagem pronta para os anúncios do Google, e vice-versa.

Resumidamente, pense na intenção de pesquisa dos seus prospectivos clientes, nestes dois canais, da seguinte forma:

  • Mecanismos de busca (Google): de acordo com as palavras-chave é possível identificar a intenção de busca dos usuários. Por exemplo, é possível perceber usuários que estão com forte inclinação para compra. E usuários com forte intenção de compra costumam recorrer ao Google.
  • Redes sociais: de modo geral, não buscam soluções com tanta motivação quanto em um mecanismo de busca.

Portanto, trabalhe focado na intenção do usuário percebida nas palavras-chave que eles usam ao fazer suas buscas no Google. Os termos digitados por eles deixam isso claro. Adapte os Links Patrocinados para oferecerem exatamente o que eles estão procurando.

Uma vez determinado a intenção do usuário para exibição do anúncio certo, é preciso considerar suas experiências pós-clique.

E muitas empresas que gerenciam suas campanhas no Google Ads internamente, de forma autônoma, costumam falhar neste aspecto.

Não Administrar a Experiência Pós-Clique

experiência pós-clique

Esta é uma característica muito comum entre empresas que administram suas campanhas no Google Ads, de forma autônoma. Estamos falando do problema de não administrar a experiência pós-clique.

Isto pode acontecer por falta de experiência. Muitos trabalham com Links Patrocinados como se os anúncios fossem unidades isoladas, em vez de serem o primeiro passo para uma experiência posterior que resultará em conversões.

Mas o que significa administrar a experiência pós-clique? Na prática, significa corresponder a mensagem das páginas de destino com aquela encontrada no anúncio. Se você der uma olhada agora em seus anúncios e páginas de destino correspondentes, pode-se dizer que estão falando a mesma língua?

Assim, se o anúncio tem uma chamada à ação para baixar gratuitamente um e-book, não use uma página de destino focada na venda de um serviço.

Lembre-se que isto inclui até mesmo as imagens utilizadas na página de destino. Elas precisam corresponder à mensagem existente no texto dos anúncios de Links Patrocinados.

No entanto, muitas empresas não administram as experiências do pós-clique por falta de tempo. Para elas, exige muito tempo criar este tipo de conexão entre páginas de destino para cada anúncio veiculado no Google.

É este o seu caso?

Melhore Seu ROI Contratando a Consultoria de Uma Agência Google Partner

Assim, o que é preciso para melhorar o retorno sobre seus investimentos (ROI) ao anunciar no Google Ads? Segmentar apropriadamente os públicos-alvo de acordo com sua intenção de pesquisa. Além disso, é preciso gerenciar a experiência do pós-clique. Para isso, é preciso criar uma correspondência entre cada anúncio e a respectiva página de destino.

Se a falta de experiência ou falta de tempo é o seu problema, saiba que existem agências certificadas pelo Google Ads para realizar este tipo de trabalho.

Pode ser que você se justifique dizendo que não possui orçamento para bancar a contratação de uma agência de Links Patrocinados.

No entanto, pense em quanto lucro você deixa de ganhar por administrar suas campanhas por conta própria. Afinal, você provavelmente não tem uma larga experiência e nem o tempo necessário para isso.

Se suas campanhas estiverem nas mãos de especialistas, você lucrará muito mais do que consegue atualmente, de forma autônoma.

E estes lucros maiores podem ser mais do que o suficiente para cobrir quaisquer investimentos adicionais em contratar uma agência Google Partner para gerenciar suas campanhas publicitárias.

Copyright © Clinks - Google Partner PREMIER. Agência Certificada Google Ads.

Seus Links Patrocinados Nas Mãos de Especialistas.