Políticas Google Ads: Aborto

Políticas Google Ads: Aborto

Home > Políticas Google Ads > Políticas Google Ads: Aborto

Políticas Google Ads: Aborto

 

Políticas Google Ads Aborto– No Brasil, o aborto é considerado uma prática criminosa, que atenta contra a vida humana, portanto, passível de punição pelo Código Penal Brasileiro, em seus Artigos 124, 125 e 126. As penas previstas podem variar entre um à dez anos de reclusão, dependendo do Artigo em que o réu for indiciado. Com base nisto, não fica difícil concluir que os termos e condições do Google Ads não permitem links patrocinados relacionados com o tema “aborto”.

– Desta maneira, ficam vetados os seguintes anúncios relacionados:

* Clínicas de aborto, por serem ilegais e clandestinas;
* Hospitais que praticam o aborto com autorização judicial. Outros serviços de tais hospitais podem ser divulgados salvo se os anúncios e as páginas do website não fizerem quaisquer referências à prática do aborto;
* Clinicas ou profissionais de aconselhamento de aborto que fazem acompanhamento psicológico de gestantes que pretendem abortar;
* Clínicas ou profissionais de medicina que fazem avaliação médica e acompanhamento do estado físico da paciente pré-aborto;
* Organizações ou entidades de cunho político que são a favor do aborto e da descriminalização deste, pois fica caracterizada a prática de apologia ao crime;
* Venda de medicamentos abortivos;
* Receitas caseiras para provocar o aborto induzido.

– ONGs e organizações que defendem o direito à vida, que rejeitam a liberação do aborto de qualquer tipo, e de direitos humanos podem anunciar nos links patrocinados. No entanto, as regras de conteúdo do Google Ads especificam que tais anúncios não podem utilizar imagens chocantes ou linguagem apelativa como: “Aborto é assassinato”.

– O Google Ads também não faz restrições acerca de anúncios de Links Patrocinados relacionados a métodos contraceptivos de barreira, como preservativos, nem tampouco métodos contraceptivos hormonais, como as pílulas anticoncepcionais. Métodos intrauterinos de contracepção, como a implantação de um Dispositivo Intra Uterino (DIU), e cirurgias de esterilização, como a laqueadura e vasectomia, também são permitidos.

– No entanto, não é permitida a veiculação de campanhas de publicidade com base em interesses e local (tal como Remarketing e públicos-alvo semelhantes) para métodos contraceptivos.

– O Google Ads criou estas diretrizes de publicidade em respeito às restrições legais relacionadas, além de por respeito às experiências de seus usuários.

Políticas Google Ads - 2º Ed.

Compre o e-Book

Tenha sempre a mão em seu Smartphone, Tablet ou Pc todas as políticas do Google Ads explicadas detalhadamente.

Copyright © Clinks - Google Partner PREMIER. Agência Certificada Google Ads.

Seus Links Patrocinados Nas Mãos de Especialistas.