Políticas Google Ads: Diretrizes Para Webmasters - CLINKS

Políticas Google Ads: Diretrizes para webmasters

Home > Políticas Google Ads > Políticas Google Ads: Diretrizes para webmasters

Políticas Google Ads: Diretrizes Para Webmasters

 

Black Hat Seo Prejudica o Site Não Somente na Busca Orgânica, Mas Também nos Links Patrocinados

– Uma das mais significativas áreas do marketing digital é o SEO, responsável pelo bom posicionamento de um site na pesquisa orgânica dos buscadores. Para otimizar a classificação de um website no Google, alguns fazem trabalhos de SEO aliados a campanhas no Google Ads. No entanto, existem práticas de SEO que, quando não bem aplicadas, podem não só prejudicar o posicionamento do site na pesquisa natural, como fazer com que uma página seja punida pelo Google Ads, impedindo que links patrocinados direcionados a ela sejam aprovados.

– Esses princípios estão classificados nas Diretrizes para Webmasters. Tratam de técnicas utilizadas para aumentar o tráfego do site, de forma artificial. Uma destas técnicas é chamada de spam de palavras-chave. Consiste em utilizar palavras-chave em excesso, já que as páginas são rankeadas e exibidas com base nas palavras pesquisadas pelos usuários. Este tipo de prática acaba gerando conteúdo de baixa qualidade, o que é passível de punição segundo as políticas de publicidade do Google Ads.

– Quantas palavras-chave deve ter seu website? Não existe um número fixo para isso, até porque o tamanho de páginas e artigos são variáveis. É preciso, acima de tudo, lembrar-se que você está gerando conteúdo para pessoas, e não para robôs. No entanto, se precisar de uma base para não correr o risco de exagerar, talvez queira considerar uma fórmula empregada por Martha Gabriel no livro “SEM e SEO: Dominando o Marketing de Busca”. Ela utiliza a seguinte fórmula:

F = K / T

• F = Frequência
• K = O número de vezes que a palavra-chave aparece
• T = O total de palavras que o texto contém

– Segundo a autora, um número ideal é entre 3% e 8%. É preciso avaliar, no entanto, se a quantidade de palavras-chave dispostas não prejudica a fluidez e navegabilidade do seu website.

– O Google também não permite cloaking. Esta técnica envolve apresentar conteúdo diferente para usuários e para os robôs do Google. As políticas de publicidade do Google Ads chama esta técnica de Atividade de Ocultação. Se esta prática for utilizada, isto constituirá violação das normas, e os links patrocinados do site não serão aprovados.

– Páginas de Entrada não são permitidas segundo as condições do Google. Estas também visam exclusivamente os mecanismos de pesquisas, não oferecendo nenhum conteúdo relevante aos visitantes. Trata-se de um conjunto de páginas de baixa qualidade, onde cada uma delas é otimizada para uma palavra-chave. E todas elas redirecionam os usuários para a página principal. Se um website se utilizar desta técnica, seu posicionamento no Google será prejudicado, e não será possível anunciar nos links patrocinados do Google Ads.

– Estas Diretrizes para Webmasters do Google Ads devem ser levadas em conta não somente como regra para ter os anúncios aprovados, mas também para não ser punido e perder posições nas buscas orgânicas. Vise sempre um conteúdo relevante e de qualidade. Seus usuários e o Google Ads agradecem.

Políticas Google Ads - 2º Ed.

Compre o e-Book

Tenha sempre a mão em seu Smartphone, Tablet ou Pc todas as políticas do Google Ads explicadas detalhadamente.

Copyright © Clinks - Google Partner PREMIER. Agência Certificada Google Ads.

Seus Links Patrocinados Nas Mãos de Especialistas.