SEGUNDO Dia do Encontro da Comunidade do Ads Brasil | Clinks

SEGUNDO Dia do Encontro da Comunidade do Ads Brasil

28/08/2013 Por: na Categoria Eventos com 0 e 1
Home > Blog > Eventos > SEGUNDO Dia do Encontro da Comunidade do Ads Brasil

Resumo do SEGUNDO dia do Encontro da Comunidade do Google Ads Brasil 2013

Primeiro dia do encontro da comunidade do Ads– No dia 28 de Agosto, o escritório do Google em São Paulo foi palco do segundo dia do encontro da comunidade do Ads no Brasil. Google Analytics, anúncios da lista de produtos e o Ads Para Vídeo foram alguns dos destaques.

– Veja alguns dos pontos principais apresentados no segundo dia do evento para os profissionais de webmarketing e Links Patrocinados.

Google Analytics para e-Commerce

– Alexandre Kimura, da Equipe de Atendimento a PMEs, iniciou sua palestra apresentando as mudanças no comportamento do consumidor, cuja jornada hoje é muito mais complexa. Destacou as diferenças entre o consumidor 1.0, 2.0, 3.0 e atualmente o consumidor 4.0. O que compreende o cenário dos consumidores 4.0? Eles são fortemente impactados pelas interações sociais, os motores de busca e os apps – tudo sendo acessado ao mesmo tempo em diversas telas.

– Então passou a destacar as características do web analytics que realiza a medição, coleta, e análise de dados na internet com o propósito de entender o uso de seu site.

– “Temos um cenário muito fragmentado e precisamos entender estas etapas para identificar as forças e fraquezas do nosso negócio”, disse ele. “O Google Analytics permite customizar pesquisa para nos concentrarmos apenas nos dados relevantes para nosso negócio”.

– Utilizar apropriadamente estas ferramentas permite atribuir valor aos canais – qual canal gera mais venda, qual página contribui mais para as conversões, etc. Permite ir além da avaliação do último clique para ver toda a jornada do cliente.

– No caso de e-commerce, há relatórios padrões, como por exemplo, quais produtos foram comprados, informações sobre receita, imposto e frete, bem como o tempo de compra. Mas a empresa pode customizar seus relatórios para ir muito mais a fundo na compreensão do hábito do seu público-alvo.

Otimizações para PLA

google-shopping– Natália Calixto, Estrategista de Contas Ads, iniciou sua palestra destacando o Google Merchant Center, sua configuração e funcionamento. Foi exemplificado a elaboração de um anúncio desde a criação do feed de dados até a criação de um Link Patrocinado da lista de produtos.

– Ela mencionou quais são as melhores práticas de estruturação e lances dos anúncios PLAs. Isto envolve cobertura de produto, lances específicos, pesquisas relevantes, criação de campanhas separadas de PLAs e anúncios de texto, entre outros cuidados.

– A segmentação dos Links Patrocinados da lista de produtos é realizada por meio dos seguintes critérios: id, tipo de produto, marca, condição, Ads labels, Ads grouping, sendo possível combinar diferentes critérios de segmentação. Estas segmentações só estarão ativas se os valores especificados estiverem presentes no feed de dados do Google Merchant (incluindo atenção às letras maiúsculas e minúsculas).

– Para aparecer em pesquisas relevantes, é necessário utilizar o relatórios de termos de pesquisa. Isto permitirá otimizar a campanha, tal como inserindo palavras-chave negativas que evitam que os produtos sejam exibidos para termos pouco relevantes.

– Dicas para melhorar a qualidade dos feeds de produtos também foram compartilhadas. Para citar apenas algumas delas: atualizar feed diariamente, enviar imagens com boa qualidade (recomendado: 400×400 pixels), enviar atributos obrigatórios, validar o robots.txt, validar títulos e descrições, além de respeitar as diretrizes editoriais do Google.

– São, de fato, dicas essenciais para quem quer ter sucesso em divulgar seus produtos no Google.

Keynote

– Fábio Coelho, Diretor-geral do Google Brasil, destacou as mudanças da publicidade ao longo das décadas e um overview do que o cenário mundial aguarda em termos de tecnologia.

– Vivenciamos o cenário de migração da economia do carbono para economia digital. Isto oferece escala instantânea, baixa barreira de entradas, custo marginal de distribuição zero, e economia de compartilhamento.

– Embora diante desta migração, muitos ainda possuem um pensamento comum de diferenciar o online do offline. No entanto, tal conceito está caindo em desuso a cada dia.

– Fábio Coelho apresentou exemplos da publicidade existente nos dois últimos séculos no Brasil, e evidenciou os momentos em que os consumidores passaram a ter um maior controle sobre o consumo das mídias. Um evento que destaca este princípio de revolução foi o lançamento do controle remoto, em 1955, que começou a dar poder aos consumidores.

– Hoje os consumidores fazem parte do que ele chama de Geração C, visto que são curadores de conteúdo, criadores, integrantes ativos de comunidades virtuais e estão constantemente conectados.

– A revolução digital passa a conceder espaço para os dispositivos móveis. Em muitos países, o móvel já é a primeira forma de acesso entre os consumidores. Embora não seja o único responsável, o móvel tem um papel importantíssimo na explosão de produção e consumo de conteúdo: tudo ao mesmo tempo, e em todo o lugar. Isto evidencia uma relação direta e contínua entre produtor e consumidor.

– É a chamada mídia democrática: baseada não somente em conhecimento, mas também em interesse e contexto.

– Nos momentos finais de sua palestra, o diretor-geral do Google Brasil falou sobre cloud e gadgets – trata-se do compartilhamento da inteligência com as máquinas e redistribuída para os consumidores. Vivemos no limiar de uma nova era já que estas tecnologias reinventam todos os processos, incluindo a forma da publicidade se comportar.

– Ele encerrou sua participação no Encontro da Comunidade Ads com uma citação:

“O Google não é uma companhia convencional e não tem intenção de se tornar uma”.

Ads para Vídeo

Ads para vídeos para anunciar no YouTube– Alguns dados destacam o YouTube como um importante canal para anunciar uma empresa na internet.

– Alan David, Principal Colaborador da Comunidade do Ads, mencionou alguns destes dados sobre o YouTube:

* maior portal de vídeos;

* segundo maior buscador do mundo;

* terceiro maior site do mundo;

* mais de 3 bilhões de vídeos assistidos todos os dias;

* diversos recursos como playlist, buscador, além de possuir um aspecto de rede social;

* no Brasil, o YouTube atinge 72% dos internautas;

* no Brasil, cada usuário assiste em média 102 vídeos por mês.

– Sendo uma plataforma atraente para as empresas divulgarem seus produtos e serviços, Alan David passou a falar sobre os formatos no Ads Para Vídeo, tais como TrueView in-stream, TrueView na pesquisa, e TrueView em display. Ele destacou que o ideal é utilizar todos os formatos para maximizar o alcance e os resultados.

– Quais as vantagens em utilizar o TrueView? Ele permite um gerenciamento rápido e fácil, possui diversas ferramentas de segmentação (demográfica, tópico, palavras-chave, categorias, etc), é um formato inovador, além de oferecem a opção para os usuários ignorarem o vídeo. Adicionalmente, existe a vantagem do anunciante pagar somente pelas visualizações, a opção de lance conhecida como CPV.

– Ao determinar a forma de utilizar a publicidade do Ads Para Vídeo, o anunciante deve levar em consideração algumas informações, tais como:

* 1 em cada 4 vídeos do YouTube são assistidos em celulares;

* mídias off (TV) + YouTube chegam aumentar o alcance de uma campanha publicitária em até 19%;

* de modo geral, os anúncios em TrueView estão focados em branding e lembrança da marca.

– Ele finalizou destacando os recursos disponibilizados para aumentar o impacto sobre a marca, tais como o First Watch, Remarketing no YouTube, e sobreposições de frases de chamariz nos vídeos. Evidentemente, toda esta ação publicitária deve estar aliada ao acompanhamento por meio do YouTube Analytics.

Google Tag Manager

– Cristiano Breuel, Engenheiro de Soluções Google, explicou o que é o Google Tag Manager, sua aplicação, bem como os principais conceitos (como conta, macros, regras, container e versão).

– À medida que um website cresce, as tags começam a se multiplicar. Atualizações e gerenciamento demandam tempo e investimento. Para resolver este problema, existe o Google Tag Manager. Seu objetivo é facilitar o processo de criar e gerenciar tags, sem interferir na performance do site (seu carregamento é assíncrono). Além disso, a ferramenta é gratuita.

– Possui diversas funcionalidades que facilitam a gestão dos recursos: template de tags, controle de versão (para avaliar quais mudanças são mais eficientes), preview mode (ver o que está acontecendo na página) e controle de usuários.

Concluindo

– Este segundo dia de workshop e palestras complementou com êxito o que já havia sido apresentado no primeiro dia do evento – tecnologias em mutação, e hábitos dos consumidores alterados em velocidade impressionante.

– Eventos como estes destacam tudo aquilo que já foi conquistado por empresas que apostam na publicidade no Google, bem como o grande potencial de crescimento disponível neste mercado.

– As empresas que acompanham os passos da tecnologia dos Links Patrocinados do Google Ads neste limiar de uma nova era, possuem diante de si um amplo horizonte de ricas oportunidades.

Copyright © Clinks - Google Partner PREMIER. Agência Certificada Google Ads.

Seus Links Patrocinados Nas Mãos de Especialistas.