Como Anunciar Para Pessoas Que Detestam Anúncios

Os profissionais de marketing defendem a publicidade, assim como as empresas que precisam promover sua marca, produtos e serviços.

Isto é válido, com certeza. Afinal, a maioria das empresas depende da publicidade para divulgar seus negócios. A adoção massiva do Google Ads por parte das empresas mostra a importância dos anúncios para elas.

No entanto, apesar da importância dos anúncios e Links Patrocinados, existem pessoas que tem verdadeira antipatia por eles. E pode ser que estas pessoas façam parte do seu público-alvo.

É neste momento que você, como empresário ou profissional de marketing, se depara com um grande desafio: como anunciar para pessoas que detestam anúncios? Que estratégias utilizar para contornar esta situação, onde a publicidade é vista como vilã?

Para responder estas perguntas, acompanhe atentamente os pontos apresentados neste artigo.

Por Que Algumas Pessoas Detestam Anúncios

Antes de falarmos sobre quais estratégias usar ao anunciar para quem não gosta de anúncios, vamos entender os motivos por trás desta antipatia.

Diversas pesquisas já foram realizadas apontando os motivos que levam as pessoas a não gostarem da publicidade sendo veiculadas em suas telas.

Abaixo, apresentamos os três principais motivos.

Quantidade Excessiva

Não há dúvidas de que o número de anúncios está crescendo na internet.

Por exemplo, pense em uma página na web que exiba um artigo com apenas poucos parágrafos. No entanto, apesar do conteúdo ser pequeno, a publicidade toma conta de toda a página – está espalhada acima, abaixo, nas laterais e até disposta dentro do próprio texto. Ou seja, em alguns lugares da internet, a publicidade ocupa mais espaço do que o próprio conteúdo.

E isto incomoda muitos internautas. Afinal, tudo aquilo que é demais gera sentimentos de desgosto. Se com o passar do tempo a situação persistir, esse sentimento de desprazer pode evoluir para algo próximo da raiva.

Intrusivos

Poucas coisas são tão irritantes para o usuário do que aquele anúncio que surge no meio da tela, cobrindo o conteúdo. Para complicar a situação, o botão de “fechar” está quase invisível.

E este não é o único. Ainda há outros que são considerados os piores formatos de anúncios, como por exemplo, a reprodução automática de anúncios em vídeo com som.

A exibição destes formatos de Links Patrocinados considerados intrusivos é prejudicial para o site que permite tal veiculação, mas também pode gerar sentimentos de insatisfação para com a marca.

Não Confiáveis

Outro aspecto que faz com que as pessoas fiquem com um pé atrás com os anúncios está relacionado com a segurança.

Na maioria dos casos, os sites não tem como controlar quais anúncios serão exibidos em suas páginas. Isto significa que eles não tem como garantir que somente anúncios de qualidade e seguros sejam veiculados.

Já foi documentado usuários recebendo malwares por meio de anúncios.

A falta de garantia de que todos os anúncios veiculados sejam seguros, somado aos outros motivos já apresentados, faz com que muitas pessoas declarem publicamente sua antipatia pelos anúncios.

Nem o Google Gosta de Anúncios Ruins

Não pense que a antipatia a anúncios ruins, invasivos, é característica somente dos clientes. O próprio Google não gosta de Links Patrocinados antiprofissionais, anúncios que prejudicam a navegabilidade dos internautas.

Tanto que o navegador Chrome possui um filtro para bloquear anúncios considerados invasivos.

Há 12 formatos de anúncios na lista negra do Chrome. Quer saber quais são? Confira a lista completa neste artigo.

O Surgimento dos AdBlockers

Como mencionado, os aspectos citados acima fazem com que muitas pessoas encarem os anúncios como cansativos, invasivos, prejudiciais à produtividade dos usuários.

Estes fatores catapultaram o surgimento de tecnologias de bloqueio de anúncios, tais como os AdBlockers.

A primeira extensão mais conhecida de AdBlockers surgiu em 2002. Desde então, recursos semelhantes passaram a ser utilizados por centenas de milhões de pessoas em todo o mundo. Segundo certa pesquisa, 26% dos usuários utilizam extensões de bloqueio em seus computadores.

Em um estudo da Hubspot, as pessoas se expressaram sobre os motivos de usarem bloqueadores de anúncios em computadores e dispositivos móveis. Segundo a pesquisa:

  • 64% das pessoas que utilizam AdBlockers mencionam que eles são irritantes e intrusivos.
  • 54% dos usuários destes bloqueadores dizem que os anúncios tiram o foco daquilo que estão fazendo.
  • 36% afirmam que os anúncios afetam o tempo de carregamento das páginas e consomem banda dos seus planos de telefonia.

A realidade não é favorável para a publicidade. Ao mesmo tempo, profissionais de marketing sabem da importância dos Links Patrocinados para encontrar seu público-alvo na internet.

Portanto, surgem as perguntas: como contornar esta situação? Como anunciar para pessoas que não gostam de anúncios? Em meio a antipatia causada pela má gestão da publicidade online, como as empresas podem promover seus negócios de uma maneira inteligente, com resultados?

Como Anunciar Para Pessoas Que Não Gostam de Anúncios

Apesar de o cenário não parecer promissor, é possível contornar esta situação de antipatia.

Ou seja, é possível anunciar no Google Ads e alcançar incríveis resultados – mesmo com aquelas pessoas que detestam anúncios publicitários.

Para isso, no entanto, é preciso estar atento a algumas boas práticas.

Conheça o Público-alvo

É elementar, mas muitos falham em atingir este quesito.

Conhecer bem o público-alvo é essencial para uma campanha de sucesso. Afinal, exibir anúncios para pessoas que não estão interessadas nas ofertas de uma empresa só tende a aumentar a indignação delas em relação à publicidade na web.

Quando você sabe quem é seu público-alvo, você direciona suas campanhas no Google Ads para elas.

Interesses, dados demográficos e geográficos estão entre os critérios que você precisa seguir para não irritar os usuários, exibindo seus anúncios para as pessoas certas.

Exiba Anúncios Realmente Contextuais

Não basta conhecer suas personas. Seus Links Patrocinados devem ser exibidos quando as pessoas realmente precisarem de você.

Por isso, cuidado para não se empolgar com o alcance oferecido para buscas mais amplas. Lembre-se que o sucesso de uma campanha de Links Patrocinados não está no número de pessoas alcançadas, mas em aparecer no momento exato em que os clientes estiverem pesquisando produtos como os seus.

Crie Anúncios Interessantes

Anúncios não devem insultar a inteligência dos usuários. Afinal, um comportamento assim tende a criar antipatia em relação à publicidade.

De fato, de acordo com um estudo da VieoDesign, 56% dos consumidores afirmam que a maioria dos anúncios online insulta sua inteligência. Além disso, 63% dizem que muitos anúncios não parecem realmente profissionais.

Como você pode anunciar para pessoas que odeiam anúncios e, ainda assim, obter bons resultados?

Invista tempo e recursos para desenvolver anúncios criativos, interessantes. Quer exemplos do que isso pode envolver?

1-) Algumas empresas estão utilizando vídeos musicais em sua publicidade.

2-) Outros apelam para anúncios criativos e engraçados. Vemos um exemplo disto no anúncio de um aspirador de pó, da Rowenta.

Anúncios criativos engraçados

3-) A criatividade também está presente em anúncios que utilizam animais fofos.

Anúncios criativos com animais

Outro exemplo.

Anúncios criativos com animais

Qual a vantagem de se utilizar anúncios criativos, fofos e engraçados?

Além de você conseguir atrair a atenção de pessoas que não gostam de anúncios (de forma positiva, claro), você ainda estimula o compartilhamento. Sim, além de vender para pessoas que detestam publicidade online, de brinde, você talvez consiga fazer com que elas se tornem promotoras de sua marca.

Controle a Frequência dos Anúncios

Mesmo que seu anúncio for bom, se ele for exibido muitas vezes, seu público-alvo poderá ficar irritado.

No Google Ads, você tem a opção de controlar a frequência com que os anúncios são exibidos.

Nas campanhas da Rede de Display e anúncios de vídeo, você pode especificar o número máximo de impressões e/ou visualizações para um usuário por dia, semana, mês ou combinação destes períodos.

E quando o assunto é frequência dos anúncios, é preciso ter cuidado com as campanhas de Remarketing.

Estas campanhas são caracterizadas por acompanhar os usuários, exibindo anúncios personalizados nos sites que visitam ou aplicativos que utilizam. No entanto, se a frequência for mal configurada, as pessoas podem se sentir intimidadas – e isto é péssimo para os negócios.

Na verdade, segundo o estudo da Hubspot, 79% das pessoas se sentem rastreadas por anúncios de retargeting.

Invista em Inbound Marketing

Em outro artigo, já falamos sobre o Inbound Marketing, como funciona e seus benefícios.

Segundo esta estratégia de marketing, a empresa divulga sua marca, produtos e serviços com a ajuda da produção de conteúdo de qualidade. Isto inclui postagens em blogs, vídeos, webinars, e-books, infográficos, etc.

Com esta estratégia, você retira o aspecto de “compre, compre, compre” de sua publicidade. Veiculando conteúdo de qualidade, instrutivo, você consegue promover seu negócio no formato de informação e utilidade.

Isto gera respeito, fortalece a relação dos clientes com a marca e potencializa novas vendas. O Inbound Marketing também é excelente para divulgar os negócios para pessoas que não gostam de anúncios.

Under Armour – Case de Inbound Marketing

Under Armour é uma empresa de roupas e equipamentos esportivos, sediada nos Estados Unidos. É uma empresa que anuncia nos Links Patrocinados do Google Ads, exibindo seus anúncios para buscas que tenham relação com a sua marca.

Mas esta empresa também investe em Inbound Marketing. Uma das maneiras de fazer isso é por meio do aplicativo My Fitness Pal.

Este aplicativo é um contador de calorias que auxilia os usuários a perder, manter ou ganhar peso. Seu banco de dados conta com o valor nutricional de um gigantesco número de alimentos.

Por meio deste aplicativo, a empresa consegue entrar na consciência dos usuários. E faz isso por meio de uma abordagem informativa, oferecendo um serviço valioso para as pessoas.

Desta forma, eles conseguem atingir metas como lembrança da marca. Assim, quando os usuários do aplicativo realizam pesquisas de roupas, calçados ou equipamentos esportivos, é mais provável que a marca Under Armour seja lembrada.

Além disso, seus Links Patrocinados podem se tornar mais chamativos em buscas relacionadas.

Use Anúncios Autoplay Com Moderação

Para quem quer anunciar no YouTube, existem diversas opções e formatos de anúncios. Alguns deles são executados automaticamente (autoplay).

Por exemplo, os anúncios in-stream puláveis e os Bumper Ads são exibidos automaticamente antes, durante e/ou após o vídeo selecionado pelo usuário.

Se seu público-alvo está irritado com a frequência dos anúncios na internet, talvez seja o momento de utilizar estes formatos com moderação. Para tanto, você precisa cuidar da frequência de exibição (já falamos sobre ela, acima). Desta forma, você garante que seu anúncio não apareça muitas vezes para a mesma pessoa.

Uma alternativa é investir mais em anúncios em vídeo que não sejam autoplay. Assim, para que os usuários sejam impactados pela publicidade, é necessário que eles cliquem ou toquem nas miniaturas dos vídeos.

Uma opção para isso são os anúncios de vídeo Discovery. Este formato é exibido em locais como “vídeos relacionados”, página inicial e resultados de pesquisa do YouTube.

Comunique Seu Público

Você acredita que seu público-alvo passou para o grupo das pessoas que não gostam de publicidade?

Neste caso, você precisa seguir as dicas acima e deixar seu público saber disso. Crie ações que garantem seu compromisso de exibir somente publicidade de qualidade. Garanta para seu público-alvo que, dentro do que estiver em seu controle, sua publicidade não será invasiva e nem exibida com muita frequência.

Garanta para os clientes o seu real compromisso em apresentar uma publicidade profissional.

Concluindo

Aplicar todas estas dicas pode tornar seu público-alvo mais receptivo aos anúncios. Com isso, as pessoas podem se sentir motivadas a desabilitar os AdBlockers, caso eles tenham instalado estas extensões em seus navegadores.

E, em conclusão, não se esqueça da necessidade de combinar seus Links Patrocinados do Google Ads com produção de conteúdo. Como já mencionamos, o Inbound Marketing está aí para isso. E temos um guia prático para ajudá-lo nesta estratégia de marketing. Não deixe de conferir.