Google Shopping: 12 dicas para arrasar na hora de anunciar no Shopping

14/08/2020 by in category Google Shopping with 0 and 1
Home > Blog > Google Shopping > Google Shopping: 12 dicas para arrasar na hora de anunciar no Shopping

Google Shopping é um serviço do Google que permite pesquisar, visualizar e comprar produtos. Neste artigo, confira 12 dicas para criar campanhas de sucesso nesta plataforma de anúncios para e-commerces.

Uma campanha de sucesso no Google Shopping depende de dados de qualidade dos produtos anunciados. Organização, precisão, criatividade e conhecimento avançado estão entre as boas práticas para arrasar na hora de anunciar no Shopping.

Por este motivo, criamos este artigo com dicas importantes para seguir na hora de criar uma campanha de sucesso no Google Shopping.

Independentemente de você ser um novo anunciante ou alguém com experiência, as dicas abaixo serão de ajuda.

1. Mantenha os dados atualizados no Google Shopping

Quando um usuário clica em um anúncio e chega até a página de destino, é lógico que ele espera que o produto esteja em estoque. Nenhuma surpresa até aqui. Então, garantir que isso aconteça é dever de casa de qualquer anunciante.

O problema é que isto nem sempre acontece. Existem casos de um cliente ver o anúncio de um produto, clicar e ser redirecionado para uma página apenas para ter a decepção de descobrir que o produto não está disponível.

É verdade que o próprio Google verifica se os produtos anunciados estão disponíveis no site do anunciante. E quando o sistema descobre uma inconsistência entre produtos anunciados e estoque, isto resulta em Links Patrocinados suspensos.

Por este motivo, reenvie o feed sempre que atualizar o banco de dados do seu e-commerce. Na maioria dos casos, o Shopping atualiza os dados exibidos nos anúncios em questão de minutos. Assim, detalhes como preço e disponibilidade sempre representarão os dados atuais.

Há casos de grandes e-commerces que atualizam os dados frequentemente. Em situações assim, o Google Shopping recomenda quatro envios diários de feeds atualizados.

Mas pode ser que estes envios não sejam suficientes para manter os dados precisos. Se esta for a situação, o ideal é utilizar o Content API For Shopping. Com esta ferramenta, você carrega os dados de produtos de forma programática e rápida.

Além disso, alguns anunciantes gostam de usar microdados do schema.org para que detalhes sobre os produtos estejam sempre exatos.

2. Faça bom uso do atributo title [título]

Uma das boas práticas para ter sucesso no Google Shopping é caprichar nos títulos. De fato, o título é uma das partes mais importantes do seu anúncio.

O seu limite é de 150 caracteres. No entanto, dependendo da tela, o usuário vê uma quantidade menor de caracteres (70 ou até menos). Por esta razão, é importante que a parte inicial do título contenha as palavras-chave mais importantes para identificar do que se trata o produto.

Dê informações específicas e use uma linguagem profissional, cuidando para que o texto esteja gramaticalmente correto.

Além disso, não use textos em CAIXA ALTA para chamar a atenção. Na verdade, utilizar letras maiúsculas de forma exagerada pode diminuir a confiança dos usuários na confiabilidade dos seus anúncios.

3. Capriche na descrição [Description]

O limite máximo da descrição é 5000 caracteres. No entanto, é recomendado que você liste os aspectos mais importantes nos primeiros 500 caracteres. Falamos isso porque o Google trunca descrições mais longas, exigindo que usuário clique para expandi-las.

A descrição deve ser utilizada para incluir maiores detalhes relacionados à pesquisa do internauta: características do produto, como tamanho, material, estampa, textura, especificações técnicas, benefícios do seu uso e assim por diante.

No entanto, não é recomendado utilizar as descrições para falar sobre a empresa. Além disso, informações sobre pagamento e comparações com outros produtos (tal como “mais rápido que o produto X”) não devem ser utilizadas.

Além disso, cuidado com palavras estrangeiras. Utilize-as somente se forem bem conhecidas do seu público. Do contrário, você desperdiça um espaço valioso com informações confusas.

4. Escolha as imagens certas para anunciar no Google Shopping

Aqui o anunciante insere a URL da imagem principal do produto usando o atributo image_link [link_da_imagem].

Você pode utilizar diversas imagens do produto. Neste caso, envie a principal utilizando o atributo image_link. Para todas as outras, você deve utilizar o atributo additional_image_link [link_imagem_adicional].

Caso precise alterar a imagem de um produto existente, envie uma nova URL para a nova imagem. Segundo o Google, é necessário até três dias para que a nova imagem seja rastreada.

Ative as melhorias automáticas de imagens no Merchant Center. Assim, os usuários têm melhores experiências e você diminui as chances de ter ofertas reprovadas. Estas melhorias de imagens são responsáveis por remover sobreposições promocionais de forma automática.

O limite da URL é 2000 caracteres.

É importante que seja escolhida uma imagem com excelente resolução e que não ultrapasse o tamanho de 16 MB e 64 megapixels.

No caso de empresas que anunciam produtos de vestuário, o Google Ads estabelece que as imagens tenham um mínimo de 250 x 250 pixels. Para as imagens que não sejam de vestuário, o requisito mínimo é 100 x 100 pixels.

Outras dicas para fazer bom uso das imagens no Google Shopping:

Métodos de ampliar imagens ou utilizar miniaturas prejudicam a visibilidade do produto e diminuem a taxa de cliques.

Por isso, escolha somente imagens com boa qualidade. Fundos brancos costumam ter um desempenho melhor. Além disso, é importante testar diferentes ângulos do produto para ver o que dá mais resultado.

Não utilize na imagem elementos como chamadas à ação (CTAs), logotipo, informações adicionais ou marcas d’água.

Finalmente, escolha imagens exclusivas em vez de usar imagens padrão utilizadas por outras empresas. Afinal, o diferencial vai atrair mais a atenção dos usuários e aumentar o número de cliques.

5. Organize os grupos de anúncios no Google Shopping

Anúncios de qualidade no Google Shopping começam com uma boa organização. E os grupos de anúncios servem exatamente para isso.

É comum pequenos anunciantes usarem poucos grupos de anúncios. Por outro lado, grandes e-commerces criam diversos grupos de anúncios, separando-os por categoria e marca.

Este tipo de organização é muito bom – fica mais fácil dar lances para cada uma das marcas. Além disso, você tem um Relatório de termos de pesquisa para cada grupo de anúncios.

6. Defina os lances certos

Os lances do Google Shopping funcionam de forma diferente de outras plataformas de anúncios do Google Ads. Aqui não há lances sobre palavras-chave. Você define lances usando os grupos de produtos.

Por exemplo, o sistema permite que você crie apenas um grupo de produtos, coloque todos os produtos ali e dê um único lance para todos eles. Calma, isto não significa que você tenha que fazer exatamente isso! Na verdade, isto é apenas para esclarecer como funciona o sistema de lances no Google Shopping.

Assim, a grande maravilha dos lances no Google Shopping é que você pode criar grupos de produtos de acordo com a marca ou categoria de cada produto. Depois, basta dar um lance para cada um destes grupos.

Isto oferece um grande controle porque você consegue selecionar exatamente os produtos que vai dar um lance maior ou menor.

Pode levar um tempo para organizar – e manter organizada – esta lista de produtos em cada grupo e subgrupo de produtos. Mas uma boa organização é essencial para definir os lances certos e arrasar na hora de anunciar no Google Shopping.

7. Use lances automáticos no Google Shopping

Com os lances automáticos, você coloca o aprendizado de máquina do Google para trabalhar a favor da sua empresa. Como estamos falando em aprendizado, isto significa que seu histórico de desempenho é levado em consideração na hora de definir os melhores lances.

Esta inteligência artificial entra em cena definindo um lance em cada leilão para te ajudar a alcançar suas metas de marketing.

Por exemplo, se sua meta é aumentar as visitas e as vendas, estes lances ajudam a focar mais no desempenho geral e menos com lances perfeitos para cada grupo de produtos.

8. Exiba determinados produtos apenas em países específicos

Anteriormente, anunciar em diversos países exigia criar feeds separados. Com isso, era possível controlar quais produtos seriam exibidos em quais países.

No entanto, para quem quer arrasar na hora de anunciar no Google Shopping, existe um recurso que ajuda a ter maior flexibilidade na hora de segmentar países.

Estamos falando do shopping_ads_excluded_country.

Se os feeds estão configurados para exibir produtos em vários países, o atributo shopping_ads_excluded_country ajuda a alcançar as pessoas certas. Com este atributo, você impede que os produtos sejam exibidos em alguns países que não são seu alvo.

Por exemplo, digamos que você adicionou o Brasil como seu principal país de venda e tenha incluído Argentina e Uruguai como países adicionais. Mas, em certo momento, você decide que não quer anunciar um determinado produto na Argentina e Uruguai. Com o atributo shopping_ads_excluded_country você consegue impedir que este produto seja veiculado nestes países, enquanto mantém a veiculação dele no Brasil.

9. Cuidado com as palavras-chave negativas

As palavras-chave negativas são grandes aliadas na hora de anunciar um e-commerce no Google Shopping. Com elas, você consegue eliminar tráfego indesejado – justamente aquele que dispara seus anúncios, mas que não resulta em cliques e conversões.

No entanto, é preciso ter cautela nessa hora. Alguns anunciantes na tentativa de melhorar a taxa de cliques, acabam cortando demais. Em outras palavras, excluem muitas palavras e prejudicam tráfego e conversões.

10. Mantenha comunicação aberta com outros departamentos

Uma boa experiência de compra no Google Shopping exige consistência de dados – o que inclui preços e disponibilidade de produtos.

Por isso, a equipe que gerencia os anúncios no Google precisa manter abertas as linhas de comunicação com outros departamentos.

Desta forma, ela é informada em tempo real sobre alterações nos preços dos produtos ou quando um item ficar indisponível no estoque.

Assim, os anúncios ficam atualizados evitando reprovações ou experiências ruins dos clientes.

11. Exiba seus anúncios em pesquisas menos específicas

Muitas vezes quando os clientes fazem suas buscas por produtos, eles utilizam termos pouco específicos. Com termos genéricos, fica mais difícil para o Google exibir o produto certo – afinal, nestes casos, é provável que nem o cliente tenha se decidido.

Para situações assim, você deve utilizar os anúncios showcase. Este recurso do Google Shopping permite exibir uma vitrine virtual de produtos disponíveis no seu e-commerce.

Visto que o cliente fez uma pesquisa genérica (por exemplo: “roupas de verão”), os anúncios de demonstração (showcase) apresentam uma vitrine com diversos produtos relacionados.

google shopping anúncios de demonstração

Isto é ótimo para ajudar os clientes a tomarem uma decisão.

12. Conheça as regras de publicidade do Google Shopping

O Google possui diversas regras para veicular anúncios de produtos no Shopping. O descumprimento destas diretrizes resulta em anúncios reprovados e contas suspensas.

Portanto, para evitar que isto aconteça, conheça estas diretrizes em nosso guia sobre as políticas de publicidade do Google Shopping.