Fadiga de marca: Conheça 7 formas simples de combatê-la

Fadiga de marca (do inglês, “brand fatigue”) acontece quando os consumidores são atingidos por uma avalanche de anúncios e mensagens promocionais. Neste artigo, saiba como identificar se você está enfrentando este problema. Além disso, veja como combater a fadiga de marca.


É provável que esta situação seja familiar para você: você compra um produto em uma loja virtual e nos dias seguintes começa a receber uma avalanche de e-mails promocionais desta loja. Com a quantidade excessiva de e-mails, logo você se sente importunado.

Achou esta situação familiar? Imagino que sim.

É justamente aí que nasce a fadiga de marca!

O que é fadiga de marca?

Os dicionários definem “fadiga” como algo que causa cansaço, estafa, esgotamento. E, infelizmente, o marketing feito da forma errada traz este efeito sobre as pessoas.

Assim, a fadiga de marca acontece quando as pessoas são atingidas por uma avalanche de anúncios e mensagens promocionais.

E pouco importa se gostamos de uma marca – se os anúncios se tornarem repetitivos, excessivos, fora de hora e de contexto, os efeitos são negativos. Isto acontece independentemente de onde os anúncios sejam exibidos: na rede de pesquisa ou na Rede de Display do Google, em campanhas de e-mail marketing ou mesmo nas redes sociais.

Esta situação também é conhecida como “fadiga de anúncios”. Neste caso, a fadiga de anúncios, evidentemente, está relacionada com anúncios. A fadiga de marca, por outro lado, é mais ampla. Envolve todo contato da marca com o público. Por exemplo, por meio de notícias enviadas por e-mail.

Por que a fadiga de marca é ruim?

A definição de fadiga de marca acima, por si só, já responde esta pergunta. Afinal, se alguém fica irritado e cansado com anúncios repetitivos, é claro que o efeito é muito ruim para a marca.

Em resultado, diminui o nível de engajamento. Por exemplo: um estudo sobre anúncios nas redes sociais aponta que após 35 dias, o CPC (custo por clique) começa a ser negativamente afetado pela fadiga do anúncio.

Nesta hora, as pessoas podem bloquear toda interação com a marca, como por silenciar atualizações da empresa em redes sociais. Além disso, campanhas de e-mail marketing podem ser marcadas como SPAM.

E neste fluxo, portanto, diminuem também o número de cliques, vendas e clientes.

Portanto, quando uma empresa enfrenta este problema, ela está fazendo nada mais nada menos do que isso: pagando para irritar os clientes.

Tenso, não é mesmo?

Assim, as marcas devem passar longe desta falha.

Mas, como você identifica se suas campanhas publicitárias estão caminhando nesta direção?

Como identificar a fadiga de anúncios

De certa forma, é fácil identificar a fadiga de marca. Você precisa ficar atento ao seguinte:

  • Taxas de CPC maior do que o normal.
  • Avaliação negativa, incluindo comentários desta natureza em redes sociais.
  • Aumento no número de seguidores que deixam de seguir a marca nas redes sociais.
  • Aumento no número de usuários que se descadastram da newsletter.

De modo geral, a fadiga de marca contribui para queda nos resultados, direta ou indiretamente. Portanto, quando os números caem, é preciso considerar a possibilidade de que os usuários estão se sentindo cansados com a “insistência digital”.

Neste momento é preciso agir sem demora!

7 formas simples de evitar a fadiga de marca

1. Evite a insistência

O que causa a falta de engajamento com uma mensagem publicitária? Alguns talvez se apressem em dizer que o problema está na mensagem errada. Mas, em muitos casos, o problema é a frequência.

Como solução, diminua a frequência das mensagens de e-mail marketing. O mesmo vale para campanhas de SMS marketing.

Se utilizar campanhas de Remarketing do Google, use sabiamente o Limite de Frequência. Afinal, esta configuração serve para definir quantas vezes e por quanto tempo um anúncio de Remarketing é veiculado.

2. Atualize o conteúdo

Para não cansar usuários, atualize os anúncios e mensagens, regularmente. Evite que o mesmo conteúdo seja veiculado por muito tempo. Afinal, a atualização nas mensagens faz com que o conteúdo se torne novo diante dos olhos do seu público e evita a fadiga de marca.

3. Em anúncios gráficos, mude texto, cores e imagens

Nem sempre é necessário se preocupar em mudar todo o anúncio. Em muitos casos, basta mudar alguns elementos e o anúncio se torna novo em folha. O que está incluído nisso?

Por exemplo: você pode mudar a imagem de fundo ou simplesmente removê-la. Também é possível simplesmente mudar o esquema de cores dos elementos.

E quanto ao texto dos anúncios gráficos? Altere o texto e sua posição na imagem.

Esta técnica é muito importante para envolver novamente usuários sem deixá-los fatigados.

4. Use vídeos

Em vez de focar em apenas um conteúdo, explore diversos formatos para se comunicar com os clientes.

Além das mensagens de texto e banners, use os vídeos para envolver as pessoas. Mas, dê preferência para vídeos mais curtos.

A taxa de envolvimento varia de segmento para segmento. Mas, de modo geral, os espectadores têm uma probabilidade 10 vezes maior de se engajar com vídeos nas redes sociais.

5. Melhore a segmentação para evitar a fadiga de marca

As plataformas de anúncios na internet possuem ferramentas de segmentação muito poderosas. Apenas como exemplo considere as opções de segmentação do Facebook. Além das tradicionais opções de segmentação geográfica e demográfica, você pode refinar estas configurações incluindo dados sobre a formação do público-alvo, status de relacionamento, emprego, interesse, comportamento e assim por diante.

No entanto, algumas marcas cometem o erro de não utilizar todo o potencial destas ferramentas de segmentação. Aí acabam exibindo diversos anúncios para grupos de pessoas que não estão realmente interessadas. E quanto mais as pessoas ficam expostas a esta publicidade, maior a fadiga.

Portanto, dê um passo além. Segmente seus anúncios, mensagens de SMS e e-mail marketing com a maior precisão possível.

6. Use personalizadores de anúncios

Você já ouviu falar nos personalizadores de anúncios? Esta é uma solução de customização do Google Ads que faz com que o texto dos anúncios seja personalizado. Isto costuma ser usado, por exemplo, em campanhas que exibem contagem regressiva para o fim de uma promoção, por exemplo: “Esta promoção se encerra em ____ dias”.

7. Ofereça conteúdo gratuito

Compre, compre, compre. Esta mensagem têm grande potencial de se tornar cansativa. Sem dúvida, é um prato cheio para surgir a fadiga de marca. Por isso, é bom quebrar o gelo e oferecer conteúdo gratuito para seu público, apenas para variar.

Afinal, produtos gratuitos também são importantes para as metas de marketing. Por exemplo, é possível fortalecer a conscientização da marca, além de conquistar e nutrir leads.

fadiga de marca como combater
Exemplo de conteúdo gratuito do LinkedIn

Portanto, oferecer conteúdo gratuito varia a mensagem e evita o atrito que conduz à fadiga de marca.

Concluindo

Em um primeiro momento, talvez pareça que a fadiga de marca seja inevitável. Mas, conforme vimos acima, existem técnicas e boas práticas para fazer uma boa publicidade sem cansar ou irritar os clientes.

Portanto, é preciso dar os passos certos e evitar definitivamente a fadiga de marca.

Neste respeito, nós podemos ajudá-lo a desenvolver a estratégia certa de content para sua empresa.