SEO no YouTube – Como Otimizar Seus Vídeos?

13/01/2020 by in category SEO with 0 and 0
Home > Blog > SEO > SEO no YouTube – Como Otimizar Seus Vídeos?

Confira 9 passos importantes para melhorar o ranqueamento dos seus vídeos no YouTube.

SEO não está mais limitado à palavra escrita. Hoje, o trabalho de otimização nos mecanismos de busca incluem conteúdo de todos os formatos, como imagens, podcasts e vídeos.

Ao mesmo tempo, se nos lembrarmos que o YouTube é o segundo maior buscador na internet fica claro que está aí um local essencial para as empresas fazerem SEO.

Mas, você sabe como otimizar os vídeos para deixá-los melhor ranqueados na plataforma de vídeos do Google? Como desenvolver estratégias de SEO para o YouTube?

Confira 9 passos importantes que você precisa estar atento.

1. Pesquisa de Palavras-chave

As palavras-chave são um dos pilares do SEO no YouTube, assim como acontece no Google.

Por isso, otimizar os vídeos no mecanismo de busca começa por realizar uma pesquisa profunda das palavras-chave que caracterizam o seu vídeo.

Essas ideias podem ser úteis em dois momentos distintos:

  • Obter inspiração sobre assuntos do vídeo, antes de gravá-lo;
  • Preencher os campos no YouTube, como título, descrição, tags, conforme veremos mais a seguir.

pesquisa palavras-chave youtube

Existem ferramentas que ajudam nesta tarefa. Confira o artigo sobre ferramentas gratuitas para descobrir novas palavras-chave.

Evidentemente, você deve focar nas palavras-chave que sejam relevantes para seu negócio. E isto inclui as palavras-chave de cauda longa. Apesar do volume de pesquisas para estas palavras ser mais baixo, a concorrência também é pequena. Ou seja, de poucas pesquisas em poucas pesquisas, seu vídeo pode alcançar um bom número de visualizações.

2. Renomear o Arquivo de Vídeo Com a Palavra-chave

Como o YouTube identificará do que se trata o vídeo?

A plataforma não consegue literalmente “assistir” aos vídeos para saber de que se trata o assunto.

Por isso, quando você upa um vídeo, diversos campos descritivos precisam ser preenchidos. E essa descrição que auxilia o YouTube a entender o assunto do vídeo começa com renomear o arquivo upado.

Por isso, em vez de subir um arquivo com o nome video_final001.mov substitua utilizando as palavras-chave do vídeo. Por exemplo, se o assunto do vídeo for uma receita de bolo de limão, o arquivo poderá ser renomeado como receita-bolo-limao.mov.

3. Título do Vídeo

Chegamos ao título do vídeo – o primeiro contato dos usuários com o conteúdo propriamente dito. Este é um elemento importantíssimo utilizado pelo Google para ranquear os vídeos nos resultados de busca no YouTube.

Portanto, da mesma forma como você renomeou o arquivo, o título do vídeo também precisa ser criado levando em consideração as palavras-chave.

Procure fazer isso inserindo a palavra-chave de forma natural no título do vídeo.

Uma dica interessante: procure trazer a palavra-chave para o início do título. Por exemplo, em vez de criar um vídeo com o título “Como Fazer Receitas Rápidas de Bolo de Limão”, você poderá utilizar “Bolo de Limão – Como Fazer Receitas Rápidas”.

4. Descrição do Vídeo

A guia Sobre é o local para você inserir a descrição do seu vídeo, uma explicação do que ele se trata.

Segundo o Google, você tem um limite de 1000 caracteres para fazer isso.

Ao decidir se utilizará todo este espaço, leve em consideração dois aspectos.

Primeiro, lembre-se que as pessoas chegaram até você para assistir ao vídeo, e não para ler um artigo longo.

Segundo, se sua descrição ficar longa, lembre-se que o YouTube apresentará aproximadamente de duas a três linhas de descrição (o que equivale a cerca de 100 caracteres). Após isso, os usuários precisarão clicar em “Mostrar Mais” para visualizar o restante da descrição.

Pode ser que você decida não utilizar todo espaço da descrição do vídeo. Ao mesmo tempo, cuidado para não ignorar este espaço, dando-lhe pouca atenção. Afinal, ele pode ser útil não somente para os espectadores, mas também para o Google ao indexar seus vídeos nos resultados de buscas e nos vídeos sugeridos da barra lateral.

5. Tags (Marcadores) do Vídeo

O YouTube sugere que criadores de conteúdo insiram as tags ou marcadores nos vídeos upados.

As tags são palavras que indicam o assunto e a categoria do vídeo. Elas ajudam não somente os usuários, mas o próprio sistema do Google a identificar do que se trata o conteúdo.

Assim, fica mais fácil exibir seus vídeos nos resultados das buscas e também nos vídeos sugeridos.

Mas tenha cuidado para não inserir tags que não tenham relação com seu vídeo, esperando com isso aumentar o número de visualizações. O Google pode identificar esta prática e penalizá-lo por isso.

6. Categoria do Vídeo

Após upar um vídeo, você pode dar mais detalhes sobre ele nas configurações. Isto inclui categorizá-lo.

Quando você categoriza seu vídeo, em outras palavras, você está agrupando ele a outros vídeos com conteúdo semelhante.

Isto pode ajudá-lo a aumentar suas visualizações. Afinal, seu conteúdo pode ser sugerido quando os espectadores estiverem assistindo a vídeos de outros canais.

7. Miniatura (Thumb) do Vídeo

A miniatura do vídeo é o recurso visual utilizado pelos espectadores para escolher qual vídeo assistirão.

Apesar de ser uma imagem pequena, ela ajuda a mostrar do que se trata o vídeo. Pesquisas mostram que a miniatura do vídeo tem o potencial de aumentar o número de cliques e visualizações.

Quando você envia um vídeo ao YouTube, um thumb é gerado automaticamente pela plataforma. No entanto, é recomendável que você envie uma miniatura personalizada e chamativa.

Para entender sua importância, faça uma pesquisa, e veja como canais bem posicionados costumam utilizar miniaturas personalizadas em seus vídeos. Na verdade, segundo o YouTube, “90% dos vídeos com melhor desempenho no YouTube têm miniaturas personalizadas”.

8. Transcrições e Legendas

Sabemos que o YouTube não consegue ler imagens nem “assistir” aos vídeos. No entanto, o aprendizado de máquina consegue “entender” conteúdo de texto.

Por isso, uma estratégia eficiente para ajudar o YouTube a entender seu conteúdo é inserir legendas em seu vídeo.

Para os usuários, as legendas são úteis para deficientes auditivos e também para espectadores que, por algum motivo, não podem fazer uso do áudio.

9. Incentivar a Interação

Já reparou como a maioria dos canais incentivam seus usuários a dar “joinha”, compartilhar o vídeo ou deixar sua opinião nos comentários? E isto não é à toa.

Quando o YouTube apresenta os vídeos nos resultados das buscas, o objetivo é que os vídeos mais relevantes sejam mostrados ali. Como o YouTube sabe quais são os vídeos mais relevantes para a pesquisa em questão? Um dos fatores analisados são as interações do público-alvo.

Por isso, vídeos com maior número de visualizações, compartilhamento e curtidas manda um sinal para o YouTube de que se trata de um conteúdo de qualidade.

Assim, esta interação é um critério importante para determinar o ranqueamento dos vídeos nos resultados das buscas. Portanto, vale a pena lembrar os espectadores dos seus vídeos para curtirem e compartilharem seu conteúdo.

Além disso, o YouTube consegue identificar se os usuários estão abandonando o vídeo antes do final. Por exemplo, imagine um vídeo de 10 minutos, mas que as pessoas, em sua maioria, não passam dos primeiros 2 minutos. Que mensagem isso transmite para o YouTube? Certamente, que o conteúdo não é bom.

Portanto, para aumentar a probabilidade dos seus vídeos aparecem nos resultados de busca, certifique-se de que o conteúdo seja de qualidade e que mantenha os usuários até o fim.

Afinal, conteúdo de qualidade é a chave do sucesso em qualquer segmento do marketing digital. E isto certamente deve ser lembrado ao desenvolver estratégias de SEO para o YouTube.

Clinks ®️ | Google Ads Partner PREMIER

CNPJ: 08.194.590/0001-42

Política de privacidade e termos de uso

Trabalhe conosco

Mapa do Site