Google Search Console – O que é e como usar esta ferramenta

Neste guia, você saberá o que o Google Search Console. Saiba como começar a utilizar esta ferramenta essencial para quem quer ficar bem posicionado no Google e oferecer boas experiências para os visitantes.

Para fazer SEO com eficácia, você precisa usar ferramentas que te ajudem a descobrir como o Google enxerga seu site, além de dar dicas sobre como melhorar sua presença nas buscas. Está aí uma das razões para você utilizar o Google Search Console (GSC).

O Google Search Console tem vários relatórios sobre o desempenho do site, incluindo relatórios de pesquisa, cobertura e sitemap.

Assim, você pode corrigir problemas de indexação no Google, solicitar uma reindexação, receber alertas de problemas encontrados no site que podem ir desde erros de usabilidade até invasão de malwares.

Portanto, vale a pena investir alguns minutos para acompanhar este guia. Você aprenderá como ativar o Google Search Console para analisar o desempenho do seu site. Além disso, vai ver como começar a fazer uso desta poderosa ferramenta e tirar pleno proveito dela.

Como adicionar o site ao Google Search Console

Para começarmos, acesse a página de login do Search Console.

No canto superior esquerdo, você precisa adicionar uma propriedade que nada mais é do que seu site.

adicionar site ao search console

Em seguida, insira a URL do seu site.

Na próxima etapa, você precisa comprovar que é proprietário do site indicado. Assim, o Google dá instruções passo a passo sobre o que você precisa fazer. Existem diversas opções e você deve utilizar aquela que lhe for mais conveniente.

Por exemplo, é possível verificar a propriedade de um site adicionando um registro DNS ao seu provedor de nome de domínio. Para utilizar esse método, faça login no seu provedor de nome de domínio (por exemplo, GoDaddy.com ou networksolutions.com) e adicione um registro TXT. Em seguida, o Google verifica se o registro pessoal está presente e atribuído ao seu domínio.

adicionar site ao search console

Outros métodos são por meio de upload de arquivo HTML, adicionar tag HTML ao site, código de acompanhamento do Analytics e código do gerenciador de tags do Google.

Uma vez verificada a propriedade, você está autorizado para começar a utilizar o Google Search Console.

Vamos analisar agora os relatórios e recursos oferecidos pela ferramenta.

Compare a CTR de computadores e dispositivos móveis no Search Console

Parte do seu público utiliza computadores e notebooks para acessar seu site, enquanto outra parte utiliza celulares. Com este relatório, você consegue visualizar como anda sua taxa de cliques (CTR) comparando o desempenho de computadores e dispositivos móveis.

Para isso, basta siga os passos abaixo:

1. Abra o relatório Desempenho e clique em +Novo.
2. Em seguida, clique em Dispositivo.
comparar-desempenho computador e mobile
3. Escolha a guia Comparar.
4. Selecione Computador x Celular.
5. Finalmente, clique em Aplicar.

Em seguida, é apresentado um relatório de consultas, dividindo todas as estatísticas por computador e celular.

Note que, por padrão, o tipo de pesquisa selecionado é Web. Mas, você pode filtrar o relatório para outros tipos de pesquisa. As opções, portanto, são as seguintes:

Tipo de pesquisa

Inspeção de URL

Aqui você consegue saber como o Google enxerga seu site. Por exemplo, com a inspeção, é possível obter informações de veiculação, indexação e rastreamento das páginas do seu site diretamente do índice do Google.

As informações apresentadas incluem erros AMP e problemas de indexação.

Alguns destes erros podem ser corrigidos diretamente no GSC. Por exemplo, se uma página não estiver indexada no Google, você pode solicitar a reindexação.

Inspeção de URL

Seção Índice no Search Console

Cobertura

A cobertura apresenta 4 tipos de status:

  • Erro: páginas que não foram indexadas.
  • Válidas e com avisos: páginas que foram indexadas, mas que apresentam alguns problemas.
  • Válidas: páginas corretamente indexadas.
  • Excluídos: páginas intencionalmente não indexadas.

Por exemplo, digamos que você queira saber mais detalhes sobre páginas com erro. Para isso, clique no status Erro.

Logo abaixo, você vê um gráfico que ajuda a identificar quando o problema começou a acontecer e se houve alterações com o passar do tempo.

Cobertura search console

Mais abaixo são apresentados detalhes deste problema.

Cobertura search console

Se clicar no erro, você vê uma lista de todas as páginas onde ele foi encontrado. No nosso exemplo, há apenas uma página com esse problema. Portanto, clique na URL da página com problema e será aberto um painel lateral com as opções para corrigir o erro.

Cobertura search console

Sitemap

Nesta seção, você consegue enviar sitemaps para o Google.

Assim, tudo o que você precisa fazer é pegar a URL do seu sitemap, colar no campo apropriado e clicar em Enviar.

Remoções

Se for necessário remover uma página do índice do Google temporariamente, esta seção vai lhe ajudar. Mas tenha em mente que a remoção é temporária – seu efeito dura cerca de 6 meses.

A ferramenta de remoção é usada para remover páginas e imagens. Para isso, basta clicar no botão Nova Solicitação e inserir a URL que você deseja bloquear de forma temporária.

Mas, se deseja que a remoção seja mantida, você deve remover a página ou bloquear o acesso exigindo uma senha. Desta forma, depois deste período, quando o Google tentar reindexar a página, ele não mais a encontrará.

Seção Melhorias no Search Console

Esta é uma das seções favoritas dos profissionais de SEO onde são apresentadas sugestões do Google para melhorar a experiência do seu site e o desempenho dele nos resultados de pesquisa.

Portanto, vamos analisar os relatórios oferecidos nesta seção.

Principais métricas da web

Anteriormente, este relatório era chamado de Velocidade. Além da mudança no nome também foram adicionadas algumas métricas.

Aqui você vê o desempenho do seu site relacionado à velocidade. O Google utiliza dados reais de uso, ou seja, dados de campo para gerar o relatório.

Seu site precisa estar otimizado em relação à velocidade por dois motivos principais:

  • Páginas lentas têm taxas maiores de rejeição;
  • Páginas lentas podem ser rebaixadas pelo Google, perdendo posição nas buscas.

Portanto, não dá para ficar tranquilo diante de páginas que demoram para carregar.

velocidade search console

Aqui os dados estão divididos entre “celular” e “computador”. Eles estão concentrados em 3 aspectos da experiência do usuário: carregamento, estabilidade e interatividade.

Assim como os outros relatórios, este também é bastante intuitivo. Portanto, basta clicar nos cards e nas URLs para obter detalhes do Google sobre o problema e como resolvê-lo.

Facilidade de uso em dispositivos móveis

Será que alguma página do seu site está com problemas de usabilidade para dispositivos móveis? Esta seção do Google Search Console vai ajudar a descobrir.

Talvez tudo tenha começado com alguns aprimoramentos no design do seu site. No entanto, o resultado pode ter sido desanimador – páginas lentas e taxa de rejeição nas alturas.

Novamente, você precisa clicar em cada um dos erros para visualizar detalhes e sugestões sobre como corrigir os problemas.

Por exemplo, alguns dos principais problemas são os seguintes:

  • Plug-ins incompatíveis: um dos plug-ins responsáveis por este erro é o Flash que impedem o correto carregamento da página. Assim, o ideal é redefinir o design utilizando plug-ins compatíveis, como o HTML5.
  • Conteúdo maior que a tela: problema apresentado quando as páginas e imagens exigem rolar a tela horizontalmente, o que é uma péssima experiência para o mobile.
  • Os elementos clicáveis estão muito próximos: quando links e botões ficam muito próximos, os usuários têm dificuldade em tocar no elemento desejado.

Caixa de pesquisa de sitelinks

Alguns resultados podem apresentar uma caixa de pesquisa de sitelinks como visto na imagem abaixo, no resultado de pesquisa para “Pinterest”:

Caixa de Pesquisa de Sitelinks

Se você utilizar esta marcação, esta seção do GSC vai apresentar dados de desempenho e erros relacionados.

Segurança e ações manuais

A segurança dos seus usuários é sua prioridade – e do Google também. Tanto que o Search Console possui uma seção dedicada a ela.

Clicando nos relatórios de Segurança e Ações Manuais você vê se o Google encontrou problemas que podem impedir a exibição do seu site nos resultados de pesquisa.

Por exemplo, se o site não estiver em conformidade com as diretrizes de qualidade para webmasters é dado um alerta nesta seção. A maior parte dos problemas indicados nas Ações Manuais se refere a tentativas impróprias de enganar o Google, manipulando os resultados de pesquisa.

Além disso, problemas como criação de conteúdo de spam pode fazer com que o Google coloque seu site na lista negra. Se isto acontecer, nesta seção vai ter um alerta.

A seção de Segurança, por sua vez, informa se seu site foi invadido ou se possui algum malware.

Recupere dados Not Provided

Quantas vezes você já acessou o Analytics em busca de relatórios de palavras-chave que estão trazendo visitantes para seu site e se deparou com os “not provided”? Deve ter sido desanimador, não é verdade?

Mas, há uma boa notícia! Com a ajuda do Google Search Console, você consegue recuperar pelo menos algumas destas palavras.

Para isso, você precisa vincular o Analytics ao GSC. Siga os passos abaixo:

1. Acesse o Google Analytics.
2. Em seguida, clique em Administrador no canto inferior esquerdo.
3. Na guia Propriedade, clique em Configurações de Propriedade.
vincular search console ao google analytics4. Na tela que abrir, localize e clique no botão Ajustar o Search Console.

vincular search console ao google analytics5. Depois, clique em Adicionar.
6. Role para baixo até encontrar seu site, marque a caixa e clique em Salvar.

Pronto! Depois disso, sua conta do Google Search Console está vinculada ao Analytics.

A partir daí, o Google Analytics apresenta os relatórios do GSC na guia Aquisição > Search Console. Ali você pode visualizar relatórios de páginas de destino, países, dispositivos e consultas.

vincular search console ao google analyticsEste último relatório (Consultas) é o que apresenta alguns termos incluídos no not provided.

Seção Links do Search Console

Este relatório traz diversos detalhes sobre os links do seu site e também links externos apontados para suas páginas.

Confira o que você pode descobrir analisando a parte voltada para links externos.

Principais páginas vinculadas

Backlinks são links que apontam para outras páginas ou sites. No Google Search Console é possível descobrir quantos backlinks externos seu site possui.

Para isso, basta analisar o card Principais páginas vinculadas. Ali você vai ver uma caixa com o total de links apontando para seu site.

Quanto maior este número, melhor. Isto significa que sites na internet estão apontando para você como referência em determinado assunto. E este é um excelente ingrediente para quem faz SEO a fim de melhor o posicionamento do seu site no Google.

Uma dica interessante é aproveitar a autoridade das suas páginas. Como fazer isso?

Analise a seção Principais Páginas Vinculadas para descobrir quais são as páginas do seu site com maior número de backlinks. Depois, você pode ir até estas páginas campeãs e criar links apontando para outras páginas do seu site. O que você faz com isso é nada mais nada menos do que transferir parte da autoridade para estes links recém-criados.

Mas não exagere. Criar muitos links prejudica a navegação dos usuários e diminui a importância de cada link para o Google.

Principais sites com links

Nesta seção você descobre quais sites possuem maior número de links apontando para você.

Clique em “Mais” para obter detalhes adicionais. Você então pode clicar em um site para visualizar as páginas vinculadas a partir dele.

Observe cuidadosamente os sites listados ali. Pode ser que alguns deles tenham baixíssima qualidade, trabalhando com spam. Neste caso, seu site pode ser prejudicado por ter links ruins apontando para suas páginas. Ou seja, a opinião do Google sobre seu site pode ser afetada, resultando em queda nos resultados orgânicos.

Se isso acontecer com você, o que pode ser feito? Entre em contato com o site e solicite a remoção dos seus links.

Se isto não for possível, você pode rejeitar um backlink. De que forma?

O passo a passo pode ser encontrado neste link.

No entanto, conforme advertido pelo Google, você só deve se preocupar em rejeitar backlinks se realmente existir uma quantidade considerável de links com spam ou de baixa qualidade apontando para seu site.

Principais termos com links

Já vimos que o Google Search Console identifica backlinks apontados para seu site.

Mas quais os principais textos âncoras utilizados nestes links?

Isto você descobre no GSC analisando os Principais termos com links.

O ideal é que o texto âncora que aponta para sua página seja descritivo. De preferência, que contenha a palavra-chave porque isto pode fazer com que você fique melhor posicionado no Google para aquela palavra-chave.

Mas pode ser que o site que decidiu apontar para você como referência utilizou termos genéricos, como “clique aqui” ou “saiba mais”. O que você pode fazer?

Uma opção é enviar um e-mail para o site pedindo gentilmente que eles atualizem o texto âncora. No e-mail, evidentemente, você deve especificar qual a página deles que contém o link, para onde ela está apontando, o texto âncora atual e a sugestão do novo texto âncora.

Links internos

O Search Console também possui o card Principais páginas vinculadas voltado especificamente para os links internos.

Este painel é o local ideal para você verificar se está atribuindo autoridade para as páginas certas.

Certamente, no seu site existem páginas que são principais para determinados termos. Mas será que não existem páginas secundárias que estão recebendo links para estes mesmos termos?

Talvez estes links para páginas secundárias tenham sido criados há muito tempo, antes mesmo da página principal existir. Por fim, estes links e as respectivas páginas apontadas acabaram sendo “esquecidos”.

Por isso, é apropriado que, de tempos em tempos, você revise como andam os links internos do seu site. Você deve passar a autoridade para as páginas certas, ajudando o Google a identificar quais são as principais páginas para cada palavra-chave.

Ferramentas ausentes na nova versão do Google Search Console

Alguns recursos presentes na versão anterior não estão disponíveis no novo Search Console.

Segundo o Google, há dois motivos para isso:

  • Foi encontrado uma forma melhor de apresentar estes dados;
  • A migração do recurso ainda está em processo de andamento.

Embora estas ferramentas não estejam incorporadas ao novo GSC, ainda assim, foram disponibilizados links para acessá-las na versão anterior. Portanto, elas foram agrupadas na seção Ferramentas e relatórios legados.

Ferramentas e relatórios legados

Quais são estas ferramentas e para que servem?

Segmentação internacional no Search Console

Esta seção é útil para empresas que fazem SEO internacional. Isto significa que pessoas em diferentes países são segmentadas de acordo com o idioma que elas utilizam.

Quando isso acontece, o site utiliza tags hreflang. Estas tags são usadas para fazer a correspondência entre a preferência de idioma do visitante e a variação correta das suas páginas.

Se há algum problema com a tag hreflang, ele será apresentado nesta seção.

Estatísticas de rastreamento

Este é um bom lugar para verificar se há erros de rastreamento, além do que está disponível na nova versão do Search Console.

Aqui você pode acompanhar as atividades do Googlebot nos últimos 90 dias. As estatísticas incluem páginas rastreadas por dia, quilobytes recebidos por dia e tempo de download de uma página.

Mensagens

Um local onde estão reunidas todas as mensagens e alertas que você recebeu do GSC. As mensagens são apresentadas em ordem cronológica.

Parâmetros de URL

Esta é uma ferramenta que o Google adverte fortemente a se tomar cuidado. Na página do recurso, há o alerta:

“A configuração incorreta dos parâmetros pode resultar na saída de páginas do seu site de nosso índice. Por isso, não recomendamos que você use esta ferramenta, a não ser que seja necessário”.

Os parâmetros de URL são utilizados para ajudar o Google a rastrear o site de forma mais completa e correta.

Se seu site utiliza muitos parâmetros, talvez a variação entre uma página e outra seja tão pequena que o Google passa a encarar como conteúdo duplicado.

Nestes casos, pode ser necessário utilizar esta ferramenta. No entanto, é recomendável que isto seja feito por um webmaster.

Web Tools

É um conjunto de recursos que podem ser úteis para seu site.

  • Relatório da experiência com anúncios: se seu site apresentar repetidamente experiências de anúncios que podem incomodar os usuários, esta seção indica o problema.
  • Experiências ofensivas: apresenta um status de restrição e, caso seja encontrado algum conteúdo ofensivo para os usuários, ele é indicado aqui.
  • Ferramentas de teste: realiza testes para adicionar e analisar a marcação de dados estruturados.

Enviar aviso sobre COVID-19 no site com o Search Console

Por causa da pandemia, muitas empresas e instituições estão publicando e alterando avisos de disponibilidade. Isto inclui:

  • Mudanças no horário de funcionamento.
  • Comunicado de fechamento.
  • Normas sanitárias.
  • Comunicação de eventos cancelados ou reagendados.
  • Novas normas e restrições de compra.

Para adicionar estes avisos em seu site, é recomendado que você utilize dados estruturados. Com os dados estruturados é possível adicionar avisos, fazer atualizações dando mais detalhes ou estender a data.

Porém, caso não seja possível utilizar os dados estruturados, você pode enviar os avisos usando o Search Console. Mas lembre-se que esta ferramenta é destinada para avisos de curta duração, configurados para expirar após um mês depois da publicação do aviso. Além disso, com o Search Console não é possível atualizar o aviso.

Clique aqui para abrir a ferramenta de envio de avisos sobre a COVID-19.

Concluindo o guia do Google Search Console

Como visto, o Google Search Console é um grande aliado para você ficar bem posicionado no Google, além de oferecer as melhores experiências para os visitantes em seu site. Portanto, não se contente em apenas conhecê-lo, mas faça uso dos seus poderosos recursos.

Assim, se quiser saber mais sobre como manter seu site bem posicionado nos mecanismos de busca, não deixe de conferir nosso Guia de SEO para iniciantes.